Ver versão desktop
ONLINE
7
Menu
Começar Pontos Academia Curso Tips    Análises    Procurar Tips Estatísticas de Futebol Estatísticas de Ténis Estatísticas de Basquete Estatísticas de MotorSports Artigos Promoções Concursos Fórum

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais.
  Visit our site available at: Go to Online Betting Academy
           

Roland Garros 2014: Estatísticas sugerem que pode ser o ano de Djokovic


Roland Garros 2014: Estatísticas sugerem que pode ser o ano de Djokovic
"Em termos de potenciais vencedores do Open de França e, após avaliar os pontos-chave estatísticos chego a Novak Djokovic 2.74, Wawrinka 17.0 e Nishikori 50.0"


Dando a sua habitual olhada às estatísticas por detrás dos jogadores, Jack Houghton não valoriza as chances de Rafa Nadal somar o nono título no Open de França, mas pensa que Djokovic, Wawrinka e Nishikori têm todos uma séria palavra a dizer...

Apesar de dizeres muitas vezes a ti próprio, como apostador, que tem tudo haver com lucros consistentes a longo prazo, é difícil ignorar a excitação de apostar em "Outsiders" de valores elevados.
Já lá vão seis ou mais anos desde que escrevo para o Blog Betfair, e algumas apostas de risco são inesquecíveis, mais recentemente há o exemplo da sugestão para apostar em Stan Wawrinka a 48.0 e em Rafa Nadal a 4.6 para vencedores do Open da Austrália.

Essas opções foram feitas com base em algumas estatísticas que tenho analisado ao longo dos últimos meses que são absolutamente cruciais para o bom desempenho dos jogadores - percentagem de primeiros serviços, número de ases, número de duplas faltas, etc. - e que funcionam como pistas importantes para detectar quem pode estar prestes a causar grande impacto nos torneios.

Desde Janeiro que recolho informação mas tal pode ainda considerar-se escasso, e ainda preciso de provar a mim mesmo que este tratamento estatístico me pode garantir algum tipo de capacidade de prever o que quer que seja: só porque um jogador apresentou bons registos numa situação particular de jogo em determinado torneio, isso não me garante que tal se venha a tornar uma base do seu jogo.

Bem, eu estaria a mentir se tivesse comprovado algo com exactidão - até porque a minha base de dados é ainda relativamente pequena e é muito difícil isolar o impacto de factores individuais - mas trabalho mais profundo em alguns torneios desde o Open da Austrália parecem suportar a ideia de que quando toca a ganhar jogos, há dois pontos que se sobrepõem a todos os outros em termos de projectar o vencedor: a percentagem de pontos ganhos por um jogador com o seu segundo serviço; e a percentagem de pontos ganhos por um jogador na resposta a segundos serviços. 

Com isto em mente, tenho analisado como os principais pretendentes ao título em França se têm comportado nestas cruciais situações de jogo.

Apesar de estar a lutar pelo quinto título consecutivo, que poderá dar nove no total, eu estou desconfiado em apostar em Nadal a 2.58. No seu melhor, ele é praticamente imbatível em terra batida, e embora esteja a responder bem ao serviço (venceu 59% dos pontos de resposta a segundos serviços em terra batida esta temporada por comparação com os 58% da carreira), o seu segundo serviço parece muito frágil: apresentando 51% de pontos ganhos contra a sua média de carreira que se cifra nos 56%. 

Outros que devem ser evitados são Roger Federer 34.0Andy Murray 36.0. Ambos têm sofrido para igualar o nível que apresentam em outro pisos que não a terra batida, mas este ano, quando toca às estatísticas, parece que estão piores que nunca, apesar de terem realizado alguns bons jogos, ainda que muito pontuais.
Sim, Federer pode ter uma desculpa válida tendo em conta a sua recente adição à família, mas de qualquer das formas não parece vidrado em repetir o sucesso em Roland Garros de 2009. 

Olhando a outros jogadores, David Ferrer 21.0 está a jogar com um misto de características com que se costuma dar bem em terra batida: Solidez e consistência. Mas, e apesar de isso ter sido suficiente para bater Nadal em terra batida pela primeira vez em 10 anos quando se encontraram em Monte-Carlo, estou céptico se isso será suficiente para alcançar aquilo a que estamos habituados com Ferrer em Roland Garros: uma luta forte e compacta até aos Quartos ou Meias-Finais de competição.

Em termos de potenciais vencedores do Open de França após avaliar os pontos-chave das estatísticas, chego a Novak Djokovic 2.74Wawrinka 17.0 e Nishikori 50.0. Ninguém foi mais consistente que Djokovic em terra batida este ano em áreas do jogo realmente importantes e, talvez até mais interessante, ele parece ter mostrado uma clara melhoria face ás suas médias de carreira nesta superfície, o que sugere que este pode ser o ano certo para quebrar com a maldição de Roland Garros. 

E o mesmo se aplica a Wawrinka e Nishikori, que têm melhorado claramente nos pontos ganhos com o segundo serviço e na resposta aos segundos serviços comparativamente com as suas médias de carreira em terra batida e, talvez ainda mais significativo tendo em conta as temporadas que estão a realizar, comparando também com a estatística geral do ano em todas as superfícies.

Recomendações:

Aposta em Novak Djokovic @ 2.74
Aposta em Stan Wawrinka @ 17.0
Aposta em Kei Nishikori @ 50.0

iApostas Betfair
atp, roland garros

Partilhar "Roland Garros 2014: Estatísticas sugerem que pode ser o ano de Djokovic" via:

Enviar Comentário

Comentário (0)

Procurar