Ver versão desktop
ONLINE
108
Menu
Começar Pontos Academia Curso Tips    Análises    Procurar Tips Estatísticas de Futebol Estatísticas de Ténis Estatísticas de Basquete Estatísticas de MotorSports Artigos Promoções Concursos Fórum

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais.
  Visit our site available at: Go to Online Betting Academy
           

GP de Melbourne: Alonso tem experiência para vingar no novo estilo de corrida


GP de Melbourne: Alonso tem experiência para vingar no novo estilo de corrida
Alguém perguntou a Daniel Ricciardo quantos carros iam acabar. “Nenhum, vamos todos atravessar a meta a correr”, disse. Acho que estava a brincar, mas nunca se sabe. O mercado inicial para menos de 18.5 pilotos a terminar tem preços abaixo de 1.25.

"A Fórmula Um vai regressar aos desenhos escolares", diz o anúncio. Ralph Ellis diz que isso significa esquecer o favorito na procura do vencedor do primeiro Grande Prémio da temporada...

O anúncio da BBC tem definido a nova temporada de Fórmula Um como um regresso à "escola à moda antiga". Não sei em que escola andou o tipo que inventou este slogan, mas não deve ter sido numa "escola à moda antiga". Na realidade, deve ter sido numa dessas escolas "mariquinhas" em que cancelavam o desporto porque não queriam que ninguém ficasse triste por perder. 

Na minha escola - e acreditem que era à moda antiga - só havia uma regra para qualquer tipo de corrida: correr como se tivessemos fogo no traseiro. O primeiro que chegasse à meta era o vencedor, o segundo não era ninguém. Este ano, os Grandes Prémios não vão ser nada assim.  

As novas regras "ecológicas" envolvem economizar combustível, reutilizar energia e correr com motores menos potentes. O que significa que para vencer uma corrida o importante é ir mais devagar durante um tempo. Resumindo, nada podia ser menos parecido com as corridas "à moda antiga".

Significa que, no domingo, será verdadeiramente impossível saber o que esperar quando os carros chegarem à grelha de partida para a nova campanha em Melbourne. Nos treinos tivemos pistas que indicam que a Mercedes tem o carro mais fiável, que a Ferrari está razoavelmente em forma e que actualmente a Red Bull parece mais polpa de laranja do que uma bebida energética
 
Lewis Hamilton é o favorito para vencer o Grande Prémio da Austrália a 3.0, seguido do seu colega de equipa, Nico Rosberg, a 4.8. Com um carro que completou mais voltas com tempos mais rápidos que qualquer outro durante as várias sessões em pista, é perfeitamente compreensível.

No entanto, não estão a ter em conta que nenhum dos treinos requeria poupança de combustível. Enquanto na época passada a tarefa era cuidar dos pneus Pirelli - e com o seu estilo de corrida Hamilton não era o indicado para o fazer - desta vez trata-se de garantir que, quando cruzam a meta, ainda têm uma ou duas gotas dos 100kgs de combustível permitidos.

Alguém perguntou a Daniel Ricciardo, o novo colega de equipa do tetracampeão Sebastian Vettel na Red Bull, quantos carros iam acabar a corrida em Melbourne. "Nenhum, vamos todos atravessar a meta a correr", disse. Acho que estava a brincar, mas talvez não. O mercado inicial para menos de 18.5 pilotos a terminar tem preços abaixo de 1.25

A melhor forma de começar a temporada é procurar um carro razoavelmente fiável, mais um condutor com aexperiência e habilidade de corrida para andar devagar quando precisa e rápido quando é preciso. Isto leva-nos sempre ao Ferrari de Fernando Alonso com o tentador preço de 11.0 para vencer a corrida ou os 2.4 para chegar ao pódio.

A corrida não vai ser "à moda antiga", mas a idade vai contar. O vencedor vai ser alguém que tem idade e astúcia suficientes para absorver as novas regras rapidamente e por isso Alonso é o piloto em quem apostar.

Aposta Recomendada:
Fernando Alonso para vencer o GP da Austrália a 11.5

in Apostas Betfair

betfair, f1

Partilhar "GP de Melbourne: Alonso tem experiência para vingar no novo estilo de corrida" via:

Enviar Comentário

Comentário (0)

Procurar